O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa federal que permite acesso de estudantes ao ensino superior particular sem que eles tenham que arcar de imediato com os valores das mensalidades dos cursos.

Esse modelo de financiamento tem juros bem abaixo do que é praticado pelo mercado e condições de pagamento vantajosas para quem quer alcançar um grau mais elevado de instrução, mas ainda não consegue colocar o investimento dentro do seu planejamento financeiro.

Depois do curso, os beneficiados pelo FIES ainda têm um ano e meio de período de carência até o momento em que precisam começar a pagar as parcelas do financiamento, o que permite que eles se estabeleçam na profissão que escolherem após a formatura.

Pensando em quem quer saber mais sobre o FIES, elaboramos uma lista com as 5 maiores dúvidas sobre o programa. Confira:

1. Como faço para participar do FIES?

Para conseguir o FIES é preciso ser aprovado em um processo de seleção realizado pelo MEC. E os requisitos básicos para participar dessa seleção são ter uma renda bruta familiar de no máximo três salários mínimos por pessoa e ter participado de alguma edição do Enem após o ano de 2010, conseguindo pelo menos uma nota mínima de 450 pontos em cada prova e nota maior que zero na redação.

Depois disso, é preciso se inscrever na seleção no site oficial do programa.

2. Quem não pode ser beneficiado pelo FIES?

O FIES é vetado para quem já foi beneficiado pelo financiamento antes, a não ser que essa pessoa não tenha usufruído de fato do programa, o que precisa ser comprovado pelo Agente Operador do Fundo.

Também não pode solicitar o FIES beneficiários de bolsa integral do ProUni ou de bolsas parciais do ProUni em cursos que não sejam aquele em que o FIES está sendo requisitado.

Estudantes inadimplentes com Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC) também não podem participar do FIES, assim como quem esteja em situação de trancamento geral de disciplinas no momento da inscrição.

3. O FIES vale para todos os cursos e faculdades?

O FIES vale para qualquer curso de graduação presencial com conceito maior ou igual a 3 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) que seja participante do programa.

Boa parte das principais faculdades particulares brasileiras participam do FIES. Para saber quais são elas, vale a pena buscar no site oficial do FIES.

Alguns cursos das áreas de saúde, engenharia e educação são considerados prioritários pelo governo federal e quem opta por eles tem mais chances de conseguir ser aprovado para o FIES.

4. Quanto da mensalidade é financiado pelo FIES?

O FIES pode pagar entre 50% a 100% dos valores das mensalidades dos cursos, o que vai definir esse percentual é a relação entre o valor do encargo educacional e da renda bruta da família.

O estudante terá um valor mínimo de participação de R$ 50. Se quiser, o estudante pode optar por um valor de financiamento inferior ao disponibilizado.

5. Existem outras formas de financiamento estudantil?

O FIES não é a única maneira de conseguir financiamento estudantil para entrar em uma faculdade. Se o estudante não atender aos requisitos para esse programa federal, ele pode ainda buscar outras formas de financiar seus estudos.

Muitas instituições oferecem possibilidades de parcelamento dos valores do curso. Além disso, existem financiamentos em bancos privados voltados para essa finalidade. E, claro, sempre é possível tentar conseguir alguma bolsa da própria universidade ou do Prouni.

E agora que você já sabe mais sobre o financiamento estudantil, que tal aproveitar para assinar nossa newsletter e ficar por dentro dos melhores conteúdos sobre ensino superior? Esperamos você!