Quem cursa uma faculdade filosofia desenvolve sua criatividade, oratória, capacidade de reflexão e senso crítico. Mas, além de sair da graduação como uma pessoa melhor, também é importante enxergar as oportunidades profissionais na área. Porque sim, é possível trabalhar com filosofia e viver disso.

Como a filosofia está relacionada ao aprendizado do pensamento por conta própria, boa parte das opções de carreira estão na área de educação; mas é possível encontrar algumas possibilidades em outras áreas.

Neste artigo, escalamos 6 caminhos para quem que trabalhar com filosofia. Confira a lista:

1. Professor de filosofia no ensino médio

Cada vez mais aumenta a demanda de professor de filosofia no ensino médio. O profissional que trilha esse caminho tem a importante missão de formar gerações mais criativas e fundamentadas na lógica.

Existem oportunidades aqui tanto no setor público quanto o privado. No ensino médio, o professor vai abordar conceitos mais básicos da filosofia, mas, justamente por isso, ainda mais importantes que o avançado.

2. Professor de filosofia no ensino superior

Disciplinas de filosofia são obrigatórias em diversos cursos superiores: em algumas universidades, até as graduações de exatas precisam passar pela filosofia. Essa é uma oportunidade boa para quem quer dar aulas na área, já que a remuneração costuma ser maior que a do ensino médio.

Ser professor de filosofia na universidade também é uma forma de sempre continuar em contato com o meio acadêmico, aproveitando para desenvolver cada vez mais seus conhecimentos.

3. Carreira acadêmica na área de filosofia

Um caminho natural para quem cursa filosofia é se aprofundar em pesquisas e seguir a carreira acadêmica, colecionando mestrados e doutorados.

Nos primeiros anos, viver de pesquisas significa sobreviver com bolsas, mas depois de um tempo surgem oportunidades de ministrar matérias em pós-graduações da área, grandes fomentos para projetos etc.

4. Professor autônomo de filosofia

Além de toda as oportunidades dos itens anteriores, também é possível se dedicar a cursos livres de filosofia, voltados para profissionais de outras áreas que precisam aprimorar seu poder de reflexão, como escritores, jornalistas e advogados.

A vantagem de lecionar um curso livre é que o professor tem total autonomia para estabelecer o currículo e os horários que vai ensinar.

5. Carreira no mercado editorial

Essa é uma opção um pouco dura no ínicio: ser um autor desconhecido não é recompensador do ponto de vista financeiro, mas o investimento em materiais para o mercado editorial pode ser retornado com o passar dos anos, quando o filósofo se tornará mais célebre conquistando grande parte do público.

Além de publicações impressas, hoje é possível escrever apenas para internet e conseguir reconhecimento por esse caminho. No começo, é desafiador conseguir os primeiros leitores, mas é indiscutível que existe uma demanda por filosofia e pensamento autêntico em blogs e redes sociais.

6. Trabalhar com filosofia em empresas

Esse tipo de oportunidade ainda é relativamente incomum, mas negócios verdadeiramente disruptivos algumas vezes contam com graduados em filosofia nas suas fileiras. O papel de um filósofo em uma empresa é de ajudar a enxergar pontos de vista variados e questionar racionalizações estabelecidas pela organização.

Ou seja, a presença de um filósofo é uma interferência que de início pode parecer desnecessária ou incômoda, mas a longo prazo funcionará para evoluir os processos e padrões do negócio, avançando nas metodologias usadas e agindo como mediador de conflitos e conselheiro da gestão.

Ainda não é algo comum, mas existe uma expectativa de que empresas mais modernas contratem cada vez mais graduados em filosofia para turbinar os processos do negócio.

Agora que você já conhece mais sobre as oportunidade profissionais de um filósofo, aproveite para assinar nossa newsletter e fique por dentro dos melhores conteúdos sobre teologia, filosofia e administração!